25 de abril de 2011

Faxina




Hoje eu fiz uma faxina.

Espanei a poeira
e as teias de aranha acumuladas.
Tirei o cheiro de mofo que impregna áreas mal ventiladas .

Revirei as gavetas 
e recantos mais obscuros do armário.
Do fundo do baú sacudi lembranças tolas e amarrotadas.

Lavei toda a roupa suja. 
Em casa.
Nódoas desbotadas insistem em macular o alvo tecido.

 
O que não me serve,
já não quero mais,
não há porque ser guardado.

Joguei cartas fora,
rasguei velhas fotos, 
queimei promessas de amor abandonadas.

Hoje eu faxinei a alma.

13 de abril de 2011



Do fundo do poço recolho moedas 
desejos alheios 
foram ou não realizados...

28 de fevereiro de 2011

1 de janeiro de 2011

Ano indo, ano vindo...



Ano indo, ano vindo...

Nesse novo ano quero ser como a água, em seu ciclo ininterrupto de renovação.
Quero deixar que as tristezas se evaporem, transformando-se em nuvens de alegria.
Que não se formem tempestades, mas que as chuvas tragam fartura e lavem a alma!
Quero deixar que a terra me absorva e que brotem fontes de água pura, fontes de juventude!
Que se formem rios, que somente transbordem de paz e harmonia, pois mágoas passadas não movem moinhos...
Quero, quando surgir um obstáculo, contorná-lo, superá-lo ou encontrar uma fresta para passar através dele, mas se eu não encontrar que eu espere, tudo passa...
Que não se represem emoções, que transbordem em cascatas cuja queda não machuca e embeleza a paisagem dos viajantes...
Um dia encontrarei o mar...
Entregue, integro-me ao todo, iniciando novo ciclo de aventuras, nova vida, ano novo...

Ando indo, ando vindo...